POR QUE FALAR SOBRE #HIV?

A epidemia de HIV é uma realidade, existem atualmente mais de 36 milhões de pessoas no mundo que vivem com o vírus da imunodeficiência humana e cerca de 40% não sabem que carregam o vírus.

Apesar dos esforços econômicos e políticos de muitos países a verdadeira frente para combater esta epidemia está em nós. Nós, que devemos conversar com os nossos amigos e pessoas que amamos, lembrá-los para fazer o teste e ficar negativo ou indetectável, dar visibilidade e proteger às pessoas que vivem com HIV e entre todos acabar com o preconceito e a rejeição da sociedade, e o mais importante dentro de nossa comunidade gay.

O ONG Impulse chegou para ajudar nesta luta e juntos faremos diferença.

Atualmente, a doença não é fatal, mas não é curável; a verdadeira causa da morte é a ignorância.

Quando

Impulse São Paulo nasceu dia 2 de setembro de 2016 e faz parte dos 20 capítulos da rede global de cidades ao redor do Mundo. São Paulo continua sendo uma das poucas cidades no mundo a oferecer acesso universal e gratuito aos medicamentos anti-retrovirais para quem conhece seu sorologia/status positivo.

Em São Paulo, é possível fazer o exame que detecta o vírus HIV gratuitamente em mais de 3,7 mil unidades de saúde. Os testes são realizados nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e nas unidades da rede pública. Para saber onde fazer o teste, basta ligar para o Disque Saúde (136).

Desde o início Impulse São Paulo, tem trabalhado em conjunto e numa parceria estreita com AHF para garantir que membros da comunidade gay em são Paulo, façam o teste e conheçam seu status.

Porque?

Enquanto na Cidade de São Paulo tem a possibilidade de testes rápidos e gratuitos para HIV, uma em cada três pessoas que vivem com o vírus não sabe que esta infectada. Embora São Paulo seja uma cidade amiga e abertamente gay, o preconceito entra como o grande vilão a quem devemos deter.

Embora as mortes pelo AIDS tenham diminuído comparado com as décadas anteriores, ainda devemos intensificar acções para detectar previamente o vírus e melhorar os métodos de medicação e sobretudo de aderência para parar de uma vez por toda a epidemia.

É uma realidade que as práticas de risco estão na moda, e que casos de HIV estão aumentando em lugar de diminuir, mais de três mil a cada ano, e a isto infelizmente devemos acrescentar o crescente número de casos de sífilis e outras infecções sexualmente transmissíveis.

sao-paulo-impulse.png

Como?

Tentamos abordar a questão do HIV abertamente, falamos de drogas, transar sem camisinha, PEP, Prep e tentamos oferecer ferramentas, principalmente aos membros da comunidade gay, para que tomem decisões de forma concientes e informadas. #Impulsesaopaulo#OimportanteÉQueEuSei#façaoteste são as nossas HashTags e estamos convencidos de que quanto mais cedo falamos sobre a situação em nossa cidade, mais cedo poderemos acabar com o problema.

Nossos principais eventos incluem participações nas principais baladas gays da cidade de são paulo como The Week, Bigger, estamos trabalhando numa serie para nosso canal de youtube, e futuramente organizaremos a festa eletrônica #Soaked, uma festa eletrônica onde ter consciência do HIV é principal motor do evento.